• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • Não categorizado
  • Escola de tempo integral pode ajudar no combate ao trabalho infantil
  • MPT adm banner
  • anuncio1
  • peticionamento
  • banner regionais PPDs

Escola de tempo integral pode ajudar no combate ao trabalho infantil

O Piauí continua em uma posição incômoda na Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, 2015) com o índice de 9,9% de crianças e adolescentes entre 5 a 17 anos trabalhando, principalmente, na atividade agrícola, em casas de família e em vias públicas.

 

Para o procurador do Trabalho, Edno Moura, que coordena no Piauí o programa de combate ao trabalho infantil do Ministério Público do Trabalho (MPT), “a escola em tempo integral é a melhor opção para se combater o trabalho infantil”. Ele reforça que se o poder público oferecer uma escola atrativa, onde a criança e o adolescente encontrem, além do aprendizado, esporte, cultura e lazer, o Piauí pode erradicar o trabalho infantil.

O MPT trabalha com três eixos na prevenção ao trabalho infantil: MPT na escola, com foco na educação; políticas públicas, cobrando do poder público ações que reduzam as estatísticas, e aprendizagem, orientando às empresas a contratarem aprendizes.

O programa MPT na Escola já está sendo desenvolvido no município de Teresina e em alguns municípios da Grande Teresina. “Nossa aposta é formar as gerações futuras com o pensamento distante da realidade atual, que força muitas crianças de baixa renda a trabalhar para ajudar no sustento da casa”, afirma Edno Moura.

O Ministério Público do Trabalho também está empenhado em aumentar a cota de aprendizes contratados por empresas. “Elas devem cumprir a cota de aprendizagem, que é contratar entre 5 a 15% de jovens do total de empregados na empresa. Estamos orientando nesse sentido”.

No cenário atual, as políticas públicas que pretendem manter as crianças e adolescentes fora do mercado de trabalho precisam ser reformuladas, na opinião do coordenador. “Precisamos de uma política pública regional, local, para efetivamente combater o trabalho infantil dentro de cada realidade. Reconhecendo nossas peculiaridades, poderemos avançar na redução dos índices”, argumenta.

Em alusão ao Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, o MPT em parceria com o Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região, realizará uma audiência pública para falar da importância da Aprendizagem. Foram convocadas 300 empresas de Teresina que precisam cumprir a cota de 5 a 15% de contratação de aprendizes. O evento acontecerá nesta segunda-feira (12) na Escola Judicial, no Cristo Rei. 

Imprimir

  • banner pcdlegal
  • banner abnt
  • banner corrupcao
  • banner mptambiental
  • banner transparencia
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • Portal de Direitos Coletivos